RESIDENCIAL TERRA DO SOL: Construtora Dimensão é acusada de abandonar obra pela metade e causar prejuízos aos moradores

12/04/2016
As fotos dessa postagem foram feitas pelos moradores da rua 23, do Terra do Sol II, que faz parte de um conjunto habitacional construído na gestão do ex-prefeito de Bacabal Raimundo Nonato Lisboa com recursos do programa federal Minha Casa Minha Vida.

No total, são mais de 2.400 unidades divididas nos residenciais I, II, III, IV e V, onde se estima morar mais de 10 mil pessoas que também sofrem com a falta de infraestrutura.
De acordo com moradores dessa rua, no mês de outubro de 2015 a Construtora Dimensão, responsável pela obra, começou a escavar as vias para a colocação de canos de PVC, e uma retroescavadeira chegou a quebrar uma manilha que ficava abaixo da vala. Por essa razão os serviços naquela área foram paralisados, tendo sequência em outras ruas.

Porém, cinco meses já se passaram e a situação continua a mesma, com lama e buracos que no período invernoso tende a piorar o tráfico de pessoas e veículos.
Procurada em janeiro desse ano, a empresa Dimensão Engenharia, que mantém um escritório no residencial, informou aos moradores que só no período do verão retomará os serviços.

Já na época em que a empresa começou a escavar as ruas para colocação da tubulação, o Ministério Público Federal, em Bacabal, pediu a abertura de inquérito civil para apurar possíveis irregularidades na construção das casas.

Os problemas foram denunciados pela associação de moradores que relata frequente estouro e vazamento das fossas sépticas construídas, provocando falhas de ordem estrutural e sanitária das residências. O inquérito apura a responsabilidade da União, da Caixa Econômica Federal, do Município de Bacabal e da empresa Dimensão Engenharia e Construção Ltda.

O procurador da República Hilton de Melo solicitou ainda que a Coordenadoria Municipal de Defesa Civil realize a vistorias nos residenciais para verificar possíveis riscos à segurança das famílias beneficiárias do programa. O MPF/Bacabal requereu ainda que a Caixa Econômica Federal e a empresa Dimensão Engenharia Construção Ltda. se manifestassem sobre a denúncia de irregularidades dos imóveis do programa "Minha Casa, Minha Vida".

Leia também

Next
Faça seu comentário

8 comentários: