PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

terça-feira, 1 de março de 2016

OPERAÇÃO ABAFA! Policiais militares do Maranhão são acusado de atirar em caminhão e matar acidentalmente criança cearense de 5 anos

O caso da morte de uma criança de apenas 5 anos, ocorrida na última quinta-feira (25) em Presidente Dutra, até agora vinha sendo mantido ‘abafado’ pela polícia e por setores da imprensa maranhense.

Por essa razão, na manhã desta terça-feira (1º) o padrasto da vítima e amigos próximos, resolveram manter contato com alguns órgãos de imprensa do Maranhão, entre os quais, o Blog do Sérgio Matias para denunciar o fato e cobrar providências das autoridades no sentido de esclarecer o caso e, consequentemente, punir os responsáveis.

O menino Bernado Rafael Costa Rego foi morto com um tiro quando o caminhão em que estava na companhia do padrasto e da mãe foi atingido por vários tiros disparados, segundo eles, por policiais militares.

Tudo aconteceu próximo a cidade de Presidente Dutra, em um trecho da rodovia BR-226.
De acordo com Paulo Ricardo, motorista do caminhão, a família retornava da cidade de Xinguara, no Pará, para Fortaleza. Em um determinado trecho da estrada, o sinal de rastreamento do veículo caiu e a empresa responsável por esse veículo emitiu um alerta de possível sequestro do caminhão e acionou a polícia maranhense. Então, ao passar no povoado Canaã, perto da cidade de Presidente Dutra, por volta das 22 horas, de repente, ouviu os disparos.
"Eles deveriam ter me abordado dentro da cidade, ter verificado a placa do caminhão e ter avisado que o veículo estava sendo roubado, mas eles não fizeram esse procedimento. De repente, ouvimos um barulho e nem entendemos que eram balas. Pensávamos que o caminhão estava quebrando, depois desconfiamos de assalto. Eu acelerei e o pneu furou e nós decidimos correr para fugir daquela situação", explicou o caminhoneiro. 

Quando o casal saiu do veículo, com Bernado nos braços, policiais perceberam que a criança sangrava bastante e disseram que estavam atirando em ladrões que estariam tentando roubar o caminhão. Entretanto, o casal alega que a essa versão não é verdadeira. "Eles mudaram a história. Eles contaram como se estivessem atirando em assaltantes, mas foi mentira. Eles atirando em mim", afirmou Paulo Ricardo.

As fotos feitas no dia do crime mostram o caminhão atingido por tiros e a marca da bala que atravessou a lateral do veículo, pegou de raspão em Flávia da Costa Lima [mãe de Bernado] e acertou a cabeça da criança.
Bernardo não resistiu aos ferimentos e morreu horas depois no Hospital Geral de Presidente Dutra. Uma tomografia que está com Flávia comprou que o projetil que atingiu a criança ficou alojada na cabeça, mas, curiosamente, no Instituto Médico Legal, em Timon, para onde o corpo foi levado, o legista afirmou não ter encontrado a bala, que poderia ser prova circunstancial.

A mãe suspeita que alguém esteja tentando proteger os policiais.

Outra versão

Quando o casal chegou ao hospital, ouviu de populares outra versão para o que havia ocorrido. "Um rapaz olhou pra mim e contou que estava no trecho e dois policiais pediram carona a eles depois que avistaram o caminhão, porque eles tinham que alcançar o veículo que, segundo os PM’s, estava sendo roubado. E foi exatamente isso o que eu vi, ou seja,  esse carro prata ultrapassando a gente e não vi mais porque era uma via escura, sem iluminação", disse a mãe da vítima.

"Operação abafa"

Apesar de o crime ter ocorrido há quase cinco dias, a Polícia Militar do Maranhão e a Secretaria de Segurança Pública ainda não se pronunciaram e os familiares lutam para conseguir autorização da Justiça para a realização de uma autópsia no corpo da criança. A intenção é provar que a bala que atingiu Bernardo Rafael partiu da arma de policiais maranhenses.

O caso começa a ser repercutido na imprensa alencarina, a TV Diário inclusive diz que entrou em contato com a Delegacia Regional de Presidente Dutra, responsável pelas investigações sobre o caso, mas foi informada que somente nesta segunda-feira (29), depois de meio-dia, o delegado estaria na unidade para dar esclarecimentos sobre as providências que serão adotadas com relação aos policiais denunciados pela família de Bernado.

O corpo foi embalsamado e transladado para Fortaleza, porém, ainda não foi sepultado, pois a família aguarda por uma nova autopsia.

Justiça!

O Blog do Sérgio Matias se compromete em continuar acompanhando o caso e ajudando a família a cobrar por justiça. É isso também que toda sociedade maranhense espera do Comando Geral da PMMA, da SSPMA e do próprio governador Flávio Dino.

Assista abaixo reportagem exibida pela TV Diário.

10 comentários:

  1. Mas uma operação desastroso da Pm- Ma. Eh por essa e por outras que essa corporação esta desacreditada junto sociedade.

    ResponderExcluir
  2. Senhor tem misericordia dessa familia.conforta os senhor!

    ResponderExcluir
  3. E assim que funciona no maranhao, policiais despreparados , o comando geral da pm tem que expulsar esses dezpreparados.

    ResponderExcluir
  4. A velha história: atira primeiro, pergunta depois.

    ResponderExcluir
  5. Estava de moto passando no determinado bairro de Bacabal com meu Primo.A Pm foi atrás de nós, do esquadrão águia...Eu não vi a Pm vindo atrás de nós, só meu primo que viu...Eles atiraram...
    E se esse tiro tivesse acertasse em mi ?
    Como ficaria ?
    Ía morrer um inocente ?
    E pq tirar ?
    Se não houve reação ?

    ResponderExcluir
  6. inresponsaveis tem q ser expulsos

    ResponderExcluir
  7. É caro amigo, Eu acho que eles deveriam fazer primeiro a abordagem em vcs...Eles primeiros foram dando um tiro,sem qualquer reação.E por isso que acontece esse tipo de ações desastrosas.
    Aí ficar por isso mesmo, infelismente !

    ResponderExcluir
  8. So quem pede e a família, que pena uma criança tão lindo e inocente pagou com a vida por um homem q e pago para proteger.
    Infelizmente isso e lamentável.

    ResponderExcluir
  9. Sou amigo do paulo Ricardo, procurei o sergio pra divulgar essa história,pois como o sergio falou, até então estava sendo abafado!

    ResponderExcluir
  10. O que aconteceu com o caminhoneiro Paulo Ricardo Oliveira do caso da criança Cearese que foi morta no Maranhão?

    ResponderExcluir

Denúncias, críticas, reclamações e/ou sugestões devem ser enviadas para o email blogdosergiomatias@gmail.com ou via aplicativo whatzApp (99) 8217-3212.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...