PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

banner-OUTUBRO-valendo-1.gif

segunda-feira, 4 de janeiro de 2016

“MATEI POR CIÚMES!”, diz mulher que tirou a vida do suposto amante com várias facadas no primeiro dia do ano, em Bacabal

Acusada, no momento da sua prisão e já na delegacia.
Por volta das 15 horas da sexta-feira, primeiro dia do ano, o vendedor Inácio Alves da Silva veio a óbito após uma mulher com quem se relacionava amorosamente, identificada como Roseane de Lima Sousa, de 24 anos de idade, lhe deferir aproximadamente 13 facadas nas regiões do pescoço e tórax.

De acordo com a delegada Fernanda Chaves, que se encontrava de plantão, a vítima estava sentada na porta de casa, localizada na Rua do Campo, Bairro Presídio, em Bacabal, conversando com amigos e outra pessoa de nome Jordana, quando a acusada chegou ao local transtornada e, enciumada, tentou agredir Jordana, quando seu Inácio interveio e sofreu os golpes.
Vítima ainda chegou a ser socorrida,
mas não resistiu aos ferimentos.
Inácio Alves chegou a receber os primeiros atendimentos no local e encaminhado, ainda com vida, na ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência para o Pronto Socorro Municipal.

A acusada foi presa em flagrante delito por uma guarnição da Polícia Militar, comandada pelo Sargento Neto, no mesmo bairro e nas proximidades de um matagal. A arma branca usada no crime, uma faca de aproximadamente 10 cm, foi apreendida. Ainda segundo a delegada, Roseane confessou ter agido por ciúmes e não demonstrou arrependimento. A polícia não pôde avaliar se a mesma estava sob o efeito de álcool ou droga, o que só seria possível através de um laudo médico.

A princípio, há informações de populares dando conta que a acusada já tenha cometido outro homicídio, porém, tal fato ainda não foi confirmado pela polícia. No inicio dessa semana dados de sua vida pregressa serão levantados.

Um inquérito foi aberto e a justiça comunicada.

Familiares da vítima e testemunhas do crime serão ouvidos na delegacia. Enquanto isso a acusada deverá ser encaminhada para a Unidade Prisional Feminina do Complexo Penitenciário de Pedrinhas, em nossa capital, pois o que existe na região é o de Alto Alegre do Maranhão que está interditado.

Jordana, que seria o verdadeiro alvo de Roseane, até o dia seguinte não havia sido encontrada pela polícia para prestar esclarecimentos.
Inácio na permanência da delegacia, em maio de 2015,
 para prestar esclarecimento sobre acusação da ex-mulher.
A culpa é da presidenta Dilma!

Em maio do ano passado Inácio Alves foi conduzido até a Delegacia do 1º Distrito Policial de Bacabal após Dona Célia, sua ex-esposa, lhe denunciar à polícia o acusando de ter sequestrado dois dos três filhos menores do casal. Já ele se defendeu dizendo que não era a primeira vez que teria ido busca-los para passar alguns dias em sua residência.

Na época, Inácio também demonstrou profunda revolta com a presidenta Dilma Housseff. Para ele a mulher mais poderosa do país só dar razão para as companheiras do mesmo sexo e por isso essas coisas acontecem.

Dona Célia, a ex-esposa, também contou sua versão para o caso. Ela disse que Inácio Alves, mesmo depois da separação, não a deixou em paz e constantemente retornava bêbado a sua antiga residência, localizada no Bairro Presídio, com o pretexto de ver as crianças.

Tenente Nóbrega, comandante da guarnição que atendeu a ocorrência, disse à imprensa que a primeira informação dava conta que o pai estaria agredindo as crianças, mas ao chegar ao local foi constatado que essa denúncia não procedia e que, inclusive, as mesmas demonstraram o desejo de permanecer ao lado do pai.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...