PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

domingo, 17 de janeiro de 2016

Culpar o carnaval pelos problemas na folha, na Saúde e na Educação é mascarar a corrupção

Vendo que uma boa parcela das prefeituras, principalmente do Maranhão, anunciava que não faria o carnaval oficial de suas cidades sob a alegação de investir em outros setores, inclusive na Saúde, o Blog do Sérgio Matias fez uma publicação, na última quarta-feira, dia 13 de janeiro, que tem como título - Carnaval é coisa séria senhores prefeitos, onde questiona essa decisão, pois entende que eventos desse porte são relevantes não só por proporcionar alegria e diversão, mas também por aquecer o comércio, gerando emprego e renda, e difundir nossa cultura.


Neste domingo (17) um dos mais conceituados jornalistas do Maranhão publicou algo semelhante. Em seu blog, Raimundo Garrone diz que não passa de demagogia barata a decisão de alguns prefeitos em cancelar o carnaval para priorizar a Educação, a Saúde e até mesmo o pagamento dos salários em atraso dos servidores.

Ele escreveu: Em primeiro lugar, os investimentos públicos são definidos na elaboração da peça orçamentária de acordo com a importância de cada setor e a atuação do poder público para atender as necessidades da população.

Continue lendo

O orçamento municipal. estadual ou federal revela os compromissos dos gestores e o que eles entendem ser prioridade.

A ex-governadora Roseana Sarney, por exemplo, orçou para 2014 R$ 64 milhões para Comunicação e apenas R$ 29 milhões para os Direitos Humanos, Assistência Social e Cidadania.Nessa balança, cada secretaria vale quanto pesa, sem que seja preciso deixar de investir em um setor em função de outro, embora possa haver discrepâncias.

A Educação e a Saúde recebem repasses federais e possuem orçamentos, 25% e 15%, estabelecidos pela própria Constituição, o que demonstra a falácia dos  que justificam o cancelamento do carnaval para investir nessas áreas consideradas prioritárias e que funcionam bem abaixo da crítica.

Deixar de investir em Cultura não vai resolver os problemas da péssima qualidade de ensino e assistência médico/hospitalar. Tampouco servirá para colocar em dia a folha de pagamento dos servidores.

A responsabilidade por tudo isso não é do carnaval, mas da incompetência e do desvio do dinheiro público.

Na verdade,  o carnaval deixou de ser importante depois que foi descoberto o esquema dos que aproveitam a folia de Momo para colocar dinheiro no bolso com a importação milionária de bandas baianas.

Pode-se muito bem fazer uma festa mais barata e de acordo com a capacidade econômica de cada município, com atrações locais e estaduais.

Mas isso não interessa, é só trabalho!

E só quem vai ter lucro – e esse honesto – é a população, principalmente a mais carente que aproveita o carnaval, assim como toda atividade cultural, que é parte de uma cadeia produtiva, para ganhar um dinheiro, que lhe permite pelo menos no início do ano, colocar comida na mesa.

A maioria, aliás, espera doze meses por essa única oportunidade de faturamento com a venda de churrasquinhos e bebidas.

O pior é que não só os gestores, mas parte da sociedade, demonstra completa ignorância sobre a capacidade da Cultura em transformar a vida das pessoas e gerar riquezas e empregos.

Nesse sentido, vale ressaltar a definição, em entrevista ao blogacesso (leia aqui), do cientista político e economista, veja bem, economista, José Álvaro Moisés, do Departamento de Ciência Política da USP, sobre a importância da Cultura para o desenvolvimento socioeconômico de uma sociedade:

“A cultura e as artes são dimensões fundamentais da vida humana. Por meio delas, as pessoas atribuem significação simbólica à sua experiência cotidiana, definindo e transformando o sentido de atividades como a luta pela sobrevivência e o trabalho. A cultura faz isso porque acrescenta valor à vida das pessoas, seja do ponto de vista material, ao torná-las mais qualificadas e mais valiosas em seu ambiente profissional, seja do ponto de vista ético e moral, ao estimular o seu refinamento espiritual e estético e ao melhorar a sua autoestima. Exemplo disso é a fruição da beleza possibilitada pela obra de arte. A beleza transforma a qualidade de vida das pessoas ao torná-las mais sensíveis e, dessa forma, melhores como seres humanos. Por causa disso, a cultura também é um componente fundamental do desenvolvimento ao reivindicar a humanização do crescimento econômico”.

E como bem diz e canta Alcione Nazaré em Samba da Minha Terra: Quem não gosta de samba bom sujeito não é: É ruim da cabeça ou doente do pé!

10 comentários:

  1. Na verdade a secretaria de turismo e cultura está bem visada, pois é uma grande fonte de desvio desses maus gestores.
    E essa premissa de Alcione deixa de ser verdadeira quando um gestor desse diz que não tem dinheiro para saúde e instantaneamente libera mais de 800 mil reais como cache para apenas dois cantores. (É vergonhoso)
    Concordo plenamente em revermos as prioridades, desde que não seja camuflagem.
    Cultura sim!
    Cultura sim!


    Pão e circo não !!!
    Pão e circo não !!!

    ResponderExcluir
  2. Louco é quem vai brinca carnaval,até porque carnaval tem bebedeira e acidente, ai entra a questão da saúde se a pessoa sofrer um acidente ou uma tentativa de homicidio, cadê um hospital com funcionario de qualidade, não tem.

    ResponderExcluir

  3. Ao inves de gastar dinheiro com carnaval ,tinha era que pagar o salario atrasado dos funcionarios. Cade o abono das professoras. O prefeito de COlinas e outros mais pagaram ate quatro mil de abono e o daqui nem satisfaçao.

    ResponderExcluir
  4. E o que tem haver carnaval com hospital. Tem que ter e segurança pública de qualidade entre outros serviços públicos. Inclusive melhor controle social sobre consumo de bebida 🍸 alcoólica, combate ao comércio de drogas ilícitas. Evitar festas em via pública.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem a ver sim , a pessoa vai para o carnaval acontece uma tragédia , aí cadê o hospital com médicos remédios uti, para atender os fuliões

      Excluir
  5. Essa é mais uma das muitas desculpas para desviar mais e mais dinheiro, porq como citou essa matéria,todo gasto tá no orçamento feito todo ano,vem rios de dinheiro pra saúde e educação, só que esses gestores corruptos e ladrões, desviam o dinheiro para comprar suas mansões apartamentos em grandes capitais,fazendas e mais fazendas, e ainda tem seus familiares, seus secretários,que também querem seus trocados, enfim é nisso que é desviado o dinheiro do município e depois vem com essa de economizar no carnaval pra pagar saúde e educação, faça-me favor,ingênuo são as pessoas que acreditam nessa baboseira desses prefeitos, e no fundo vão é lucrar com o dinheiro que iam pras bandas de axé, porq em vez de dividir,vão é ficar com tudo agora,e quem vai pagar mais uma vez com as canalhices desses maus gestores,é o povo e dessa vez vão ficar sem a maior e mais tradicional festa popular do mundo,o carnaval,durma com uma dessa, eita Brasil, de todo lado que nos viramos,somos saqueados,até quando?

    ResponderExcluir
  6. Vão brincar carnaval sem dinheiro? não faz nem sentido.O mais correto é colocar o pagamento dos servidores em dia.

    ResponderExcluir
  7. Pois é Sérgio, o Gorrone e você em outra publicação foram no cerne da roubalheira não só na educação como em especial na educação, que são fontes de muitos recursos. Exemplo de estravio de dinheiro público foi o que o secretário de educação de Bacabal fez, uma festa natalina privê, regada a bebidas finas e vinhos personalizados, também com direito a DJ e todo tipo de estravio, isso é que chamo de falta de caráter, bom nos tira gostos só fora oferecido camarão e patas de caranguejo, pode, e cada o abono dos professores, bem este abono esta implantado ou plantado em um outro gramado que todo mundo sabe onde é, quanto a saúde na perceberam o pescosso grosso que o secretário apresenta, tudo de faixada, isso porque quem manda mesmo é o super secretário que todo mundo na terra da bacaba conhece, precisa dizer outra coisa dessa turma?

    ResponderExcluir
  8. Vc anônimo é um desinformado,esse dinheiro de carnaval não tem nada haver com dinheiro da saúde e educação, pois esse já vem todo mês pra isso,só que os prefeitos malacas,desviam praticamente todo o dinheiro, e agora vem com essa desculpa,vamos ver mesmo se vão pagar todos os atrasados da saúde e educação, eu duvido.

    ResponderExcluir
  9. É fácil explicar pq o orçamento da Rosengana pra (Secretaria de) Comunicação foi de 64 milhões em 2014, e alta também em todos os anos dela como governadora: qual é o principal veículo de comunicação do Maranhão ? A qual família ele pertence ? Precisa explicar mais ?

    ResponderExcluir

Denúncias, críticas, reclamações e/ou sugestões devem ser enviadas para o email blogdosergiomatias@gmail.com ou via aplicativo whatzApp (99) 8217-3212.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...