BACABAL: Índice de criminalidade continua elevado e quase todos os casos mal investigados

25/01/2016
Apesar do empenho do novo comandante do 15º BPM a onda de violência em Bacabal continua assustando a população e constantemente são registrados crimes que têm como vítimas cidadãos e cidadãs de bem que já nem sabem a quem recorrer. Como se isso não bastasse, a Polícia Civil também tem deixado a desejar no que tange aos resultados das investigações.

Dos roubos, furtos e homicídios registrados do ano passado para cá, pouquíssimos tiveram os autores presos ou identificados, a exemplo do homicídio praticado contra Jadson Galvão, de 25 anos de idade, que na noite do domingo (17) foi atingido por tiros de arma de fogo em um bar localizado no centro da cidade. Apesar de no local haver muitas pessoas, até agora é desconhecida a autoria do crime.

A vítima morreu na manhã deste sábado (23) em uma Unidade de Terapia intensiva do Hospital de Urgência e Emergência Doutor Clementino Moura (Socorrão II), em São Luís.

No mesmo dia e também pela manhã, o corpo do menor Jonas Martins Ferreira, 16 anos de idade, foi encontrado sem vida na quadra da Unidade Escolar Thales Ribeiro, no bairro da Areia.

Já por volta das 16h20 o Mercearia Alternativa, localizada na rua Carlos Pereira, foi alvo de um assalto praticado por um elemento que adentrou o local com uma arma de fogo em punho e saiu levando uma quantia aproximada de R$ 1.000,00 (mil reais) e pertences do proprietário e dos clientes.

Mesmo a ação tendo sido registrada pelas câmeras do circuito de segurança do estabelecimento, o assaltante ainda continua foragido e sem ser identificado.
No domingo (24) à noite, Valcir Almeida Júnior, funcionário de uma clínica de odontologia, foi atingido na barriga por um tiro de arma de fogo disparado por um elemento que estava na garupa de uma motocicleta Honda/Pop 100, cor preta.

De acordo com informações, a vítima, natural do Estado de São Paulo, retornava a pé da igreja Santa Teresinha para casa quando, nas imediações da “praça do bolo”, na rua Osvaldo Cruz, a dupla se aproximou e anunciou o assalto.

Ao se negar a entregar seu aparelho celular Valcir recebeu o tiro. Socorrido, ele foi encaminhado ao Pronto Socorro Municipal e na mesma noite submetido a cirurgia. Ele continua internado em observação.

Leia também

Next
Faça seu comentário

5 comentários: