Homem conduzido a delegacia de Bacabal ameaça ligar para o tio "desembargador"

01/12/2015
Foto: Reprodução/TV Difusora.
Durante o programa Ronda na Difusora (canal 2) que vai ao ar de segunda a sexta, a partir do meio-dia, o apresentador Randyson Laércio exibiu matéria produzida pelo repórter Samuel David sobre três homens que foram conduzidos pela Polícia Militar até a Delegacia do 1º Distrito Policial de Bacabal.

De acordo com informações de populares repassadas à polícia na noite desse domingo (29), os três estavam em um Fiat/Uno Vivace, cor prata, placas PWK-4045, Belo Horizonte-MG, e que, nas proximidades da Associação Atlética Banco do Brasil, onde havia um grande fluxo de veículos e pessoas, um deles teria efetuado disparos de arma de fogo para o alto.

Diante da denúncia, uma guarnição fez incursões pela cidade e, horas depois, conseguiu localizar o veículo no estacionamento do Caipirinha, área pública localizada no Centro Cultural de Bacabal onde se concentram vários bares.
Após ficarem de campana aguardando o retorno dos mesmos, os policiais conseguiram detê-los. Com o proprietário do veículo, identificado como Cristiano, foi encontrado um revolver calibre .38, provavelmente, o que foi usado para efetuar os supostos disparos.

Outros dois indivíduos que estavam em sua companhia, identificados como Leandro Romerson Cordeiro e Diego Lima Duarte, também foram conduzidos para a delegacia.

O sobrinho do "desembargador"

Ao conceder entrevista, Leandro Romerson tentou intimidar os policiais alegando ser sobrinho do “desembargador Leonel Amorim” e que faria uma ligação telefônica para o mesmo comunicando da sua condução. Ele ainda fez questão de enfatizar que alguma coisa iria acontecer.

Leandro disse ainda morar em São Luís, assim como Diego, e que teriam vindo a Bacabal para se divertir e paquerar a mulherada. ASSISTA O VÍDEO.
Autuação

A delegada Fernanda Chaves, que ouviu os depoimentos dos três, disse que até aquele momento não havia nenhuma testemunha sobre os tais disparos, contudo, o homem encontrado portando o revolver, foi autuado por porte ilegal de arma e arbitrada fiança no valor de dois salários mínimos. 
Cristiano responderá pelo crime em liberdade, porém, se alguma pessoa comparecer a delegacia confirmando ter testemunhado os tiros, Cristiano também será enquadrado no crime de disparo de arma de fogo em via pública.
Já em relação aos demais, a polícia não encontrou nenhuma evidência que pudesse incrimina-los.

EM TEMPO: Ao deixar a delegacia e recuperado do efeito do álcool, o suposto sobrinho do desembargador negou parentesco com qualquer magistrado. 
Faça seu comentário

7 comentários: