Coronel Egídio Amaral e delegado Carlos Alessandro recebem homenagens na capital do Estado

09/12/2015
Jornal homenageia cúpula da
Segurança Pública do Maranhão.
A cúpula da Segurança Pública do Estado do Maranhão foi homenageada pelo jornal Itaqui Bacanga, da nossa capital. Além do Secretário de Estado da Segurança Pública Jeferson Portela, o Coronel Egídio Amaral, comandante do CPAM 3 - Comando de Policiamento de Área Metropolitano 3; o delegado Carlos Alessandro, superintendente da SENARC - Superintendência Estadual de Repressão ao Narcotráfico; entre outros, tiveram reconhecido seus relevantes serviços prestados a sociedade maranhense.
Coronel Egídio Amaral e delegado Carlos Alessandro.
Coronel Egídio Amaral e o delegado Carlos Alessandro, por exemplo, também foram agraciados com várias honrarias durante o período que passaram à frente do 15º BPM e da 16ª Delegacia Regional de Bacabal, respectivamente. Ambos conseguiram unir forças e desempenharam um trabalho que, mesmo com todas as dificuldades, foi de extrema relevância para a segurança pública em Bacabal e na região.

A população passou a presenciar com frequência ações que tiraram de circulação assaltantes, estelionatários e traficantes que agiam sem temer a ordem e a lei. Muitos foram parar atrás das grandes, alguns foram “cantar de galo” em outros terreiros.

O certo é que por um bom período os bandidos temeram a ação das autoridades policiais e, muito embora casos de violência também existissem, a sociedade sabia que a resposta vinha rápida.

Neste mesmo período, infelizmente, houve quem se sentisse incomodado e, por essa razão, patrocinasse na TV uma sistemática campanha para desmoralizar esse trabalho, aqueles mesmos que sempre tentaram incutir na cabeça dos cidadãos que “Vagabundo [pobre e negro, é claro] é no cacete de jucá”, mas adoram proteger os bacanas.

Rogamos que as autoridades de hoje despertem para a realidade e num futuro próximo também sejam merecedoras do reconhecimento da sociedade bacabalense e da região. 

Enquanto há vida [muitas estão sendo ceifadas], há esperança!
Faça seu comentário

0 comentários: