PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

banners-novembro-3.gif

quinta-feira, 22 de outubro de 2015

LATA VELHA! Viatura da Polícia Militar deixa guarnição a pé ao quebrar em pleno centro de Bacabal

Quando escrevo que o Governo do Maranhão é muito bom midiaticamente falando, mas completamente inoperante quando se parte para a realidade, é porque como todo e qualquer cidadão me deparo com fatos vergonhosos como o que ocorreu na tarde desta quinta-feira (21). Uma viatura da Polícia Militar que era usada em uma ação deixou a guarnição na mão ao dar prego em pleno centro de Bacabal.

Vexame que deixa público e notório a falta de condições de trabalho e a desvalorização desses profissionais, sem contar com o desrespeito dos nossos governantes com a população, obrigada a viver presa em casa, vendo os bandidos livres, leves e soltos.
Para tentar resolver o problema da Blazer, cor branca, ano 2009/2010, foi chamado um mecânico, mas como o veículo tem quase seis anos de uso foi o jeito leva-lo rebocado por outra viatura para uma oficina. Sendo que, por falta de manutenção adequada dois carros que deveriam está circulando nas ruas no combate a criminalidade, ficaram horas paradas, e sabe-se lá quando a viatura que teve problemas mecânicos irá volta a funcionar. 

Para piorar, a briga entre o comando do 15º BPM e parte da tropa tem um capítulo a cada semana, tudo em razão do Tenente-coronel Miguel Neto não ter sob seu domínio aqueles que, hierarquicamente, deveriam ser seus comandados.

A situação tem a ver com a onda de violência na cidade e, principalmente, com a relação estremecida de alguns policiais com a imprensa, fazendo assim com que se neguem a conceder entrevista para dar detalhes das operações realizadas. O comandante que, a princípio, até certo ponto alimentava essa prática, chegando inclusive a taxar a imprensa bacabalense de sensacionalista, acabou baixando a guarda. Durante uma reunião regada a cerveja na residência do próprio comandante, entre ele e alguns apresentadores de TV, a paz foi selada.

Quando se esperava que tudo fosse voltar ao normal, veio outra surpresa, os policiais fecharam questão em relação a manter a decisão de não conceder entrevistas, fato que acabou indo de encontro ao que foi acertado na reunião.
Para manter a palavra que tinha dado aos apresentadores, o comandante resolveu baixar duas portarias obrigando seus comandados a concederem entrevistas e proibindo parcialmente o uso do gás de pimenta nas ações, já que essa era uma das reclamações de pessoas envolvidas em ocorrências.
Tais medidas, reproduzidas no Blog do Sérgio Matias, foram também rechaçadas pela maioria da tropa, e, na mesma semana, repercutida na tribuna da Assembleia Legislativa do Maranhão pelos deputados Roberto Costa (PMDB) e Sousa Neto (PTN).
Essas reações fizeram o comandante denunciar os policiais por insubordinação, ao Comando Geral da Polícia Militar do Maranhão, em São Luís. Foi na capital também que o Soldado Francisco Gomes de Sousa, presidente da Associação dos Policiais Militares da Região do Médio Mearim (ASPOMMEM), também se dirigiu com outros colegas de farda para participar de uma audiência com o secretário de Segurança Pública, Jéferson Portela.
À reunião os mesmos foram acompanhados do deputado estadual Cabo Campos (PP) e relataram ao secretário a situação em Bacabal, que, de acordo com eles, Jéfferson Portela se disse surpreso, principalmente, com a insegurança vivida por nossa população, pois o que ele tinha em mãos era um relatório que mostrava justamente o contrário, ou seja, uma cidade onde o índice de violência diminuía a cada mês.
Depois de toda a celeuma, como já era de se esperar, a corda quebrou do lado mais fraco. O secretário de Segurança Pública fez pouco caso da situação e aqui no Quartel do 15º Batalhão o Soldado Diego Silva Paixão, que esteve fazendo parte da comitiva do presidente da associação, foi surpreendido com o recebimento de um oficio assinado pelo Tenente-coronel Miguel Neto dando conta que ele, a partir da próxima segunda-feira (26), não faria mais parte do efetivo local, devendo então prestar serviço na cidade de Marajá do Sena.
Conhecido por seus pares pela coragem e espírito de liderança, de família tradicional bacabalense, o Sd. Diego Paixão ingressou na corporação no ano de 2010 e serve a nossa sociedade desde janeiro de 2011.
Em poucos anos de serviço, ganhou respeito e admiração por ajudar a Polícia Militar a tirar de circulação homicidas, assaltantes, traficantes, além de inúmeras prisões de estelionatários.
Pelo bom trabalho prestado a sociedade bacabalense, e bom relacionamento com os cidadãos e pares, o policial coleciona várias amizades que se mostram insatisfeitas com seu remanejamento para outro município, o que consideram uma perseguição ao trabalho feito em defesa da classe junto a Associação dos Policiais Militares da Região do Médio Mearim (ASPOMMEM).
Portanto, pelo visto a sociedade continuará por um bom tempo pagando o preço dessa desordem e falta de investimento na segurança pública, isso sem contas as outras demandas. 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...