PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

banner-OUTUBRO-valendo-1.gif

segunda-feira, 21 de setembro de 2015

Em Bacabal, enxame de abelhas em pneu de motocicleta é confundido com "alarme antifurto" e involuntariamente livra veículo da ação dos meliantes

A insegurança a que somos submetidos quando estamos em casa, saímos às ruas ou vamos ao comércio em Bacabal, deixa a população com os nervos à flor da pele e imaginado coisas que não existem. Foi o caso das pessoas que se depararam com essa cena insólita registrada na última sexta-feira (19), na Avenida Carlos Sardinha, no centro da cidade.
Um enxame de abelha-italianas que resolveu fazer seu descanso momentaneamente no pneu traseiro e na rabeta de uma motocicleta estacionada, foi confundido com um provável novo método de alarme antifurto, o que logicamente foi desmentido pela proprietária que, para poder utilizar novamente seu veículo, necessitou da ajuda de populares que utilizaram caixa de papelão para acender o fogo, provocar fumaça e afugentar as abelhas.
Iniciativa que obteve sucesso, porém, não é a mais recomendada, já que essa espécie, além de polinizar as plantas e produzir mel, também tem picadas agressivas.

Perigo constante

Os especialistas no assunto orientam a população a tratar as abelhas como qualquer outro animal venenoso, tal qual uma cobra ou escorpião.

No Recife-PE, por exemplo, as ocorrências relacionadas a enxames representavam até bem pouco tempo 33% das chamadas ao Corpo de Bombeiros, mas, segundo o Oficial informante (dado coletado na Internet), dos 15 a 20 registros diários, só 2 ou 3 envolvem ataque a pessoas.

No Brasil já houve casos de pessoas atendidas em hospital, com mais de quinhentas picadas de abelhas.

Caso a pessoa seja picada por mais de 15 (quinze) abelhas, ou se sentir qualquer sintoma além de dor e inflamação nos locais das picadas, deve procurar auxílio médico imediatamente. Enquanto numa pessoa a picada provoca apenas dor e inchaço, em outras pode desencadear o choque anafilático, com parada cardíaca e morte (pessoas alérgicas).
Hábitos das abelhas

Conhecer sobre este inseto e tomar certos cuidados pode reduzir o risco de ser picado. Um enxame em voo ou descansando raramente molesta a pessoa.

Alguns cuidados

Use roupas claras, pois as escuras atraem as abelhas;

Não use perfume, sabonete, loção pós-barba e spray fixador para cabelo;

Evite movimentos bruscos e excessivos quando próximo à colmeia;

Não grite: as abelhas são atraídas por ruídos, principalmente os agudos;

Evite operar qualquer máquina barulhenta próxima à colmeia;

Preste atenção ao zumbido característico de um enxame;

Examine a área de trabalho antes de usar equipamentos motorizados ou ao amarrar animais domésticos ou gado;

Para remover colmeias, chame os bombeiros, um apicultor ou firma especializada;

Ensine as crianças a se precaverem e não molestarem as abelhas.

Os especialistas concordam que o melhor método para escapar de um ataque de abelhas é cobrir a cabeça e correr para um abrigo.

Como regra geral, mantenha-se afastado de todo enxame ou colmeia. Se encontrar alguma, afaste-se imediatamente. Ao correr, trate de proteger o rosto e os olhos, tanto quanto possível. Refugie-se num carro ou casa. A água (mergulhar no rio) e a vegetação densa não oferecem proteção suficiente. Não fique parado e nem trate de sacudir-se ou afugentá-las: os movimentos rápidos (e os sons agudos) provocam que as abelhas piquem.

Ao ser atacado, se você não tiver um pano (lenço, toalha, etc.) para cobrir a cabeça, faça-o com a própria camisa. As picadas nas costas e no peito que você deverá levar serão menos graves do que as que ocorreriam no rosto.

O que fazer após ter sido atacado por um enxame de abelhas

Os efeitos das picadas das abelhas variam de intensidade, na dependência do número de ferroadas e da sensibilidade do indivíduo ao veneno.

Quando perturbadas, as abelhas emitem substância biologicamente muito ativa que são depositadas com o ferrão no local da picada. Uma só abelha pode armazenar 0,1 mg de veneno e até quinhentas ferroadas.

Em relação ao caso da motocicleta os populares informaram que, antes de agirem por conta própria, tentaram contato telefônico com o 6º Batalhão do Corpo de Bombeiros, via 193, entretanto, a ligação sempre caiu no GBM de Imperatriz.

Já a proprietária do veículo, apesar do susto, se mostrou satisfeita pelo 'sentimento de segurança' proporcionado involuntariamente pelas abelhas que, pelo menos durante seu descanso no pneu da motocicleta, manteve a mesma distante da ação dos meliantes.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...