Blog do Sérgio Matias

"Prefiro os que me criticam, porque me corrigem, aos que me elogiam, porque me corrompem" (Santo Agostinho)

14/08/2015

Polícia Civil já colocou na cadeia praticamente todo o bando acusado de latrocínio em pesque & pague de Pio XII; o quarto integrante foi preso em São Mateus do Maranhão

Fachada do pesque e pague.
No dia 11 de maio desse ano a cidade de Pio XII e região foram abaladas com a notícia que dava conta de um latrocínio ocorrido no Pesque & Pague do Arimateia, localizado no povoado Melindrosa, distante 4 km da sede daquele município, e resultando em duplo homicídio: da esposa do proprietário do estabelecimento, identificada como Vanda da Silva Sousa, de 38 anos, e um dos assaltantes, ambos atingidos à bala. Segundo testemunhas, aproximadamente seis pessoas encapuzadas chegaram no local, arrombaram a porta do bar, efetuando um tiro que acertou Vanda mortalmente.
Sangue de Vanda espalhado pela tampa do congelador
que ela usava para gelar a cerveja da festa.
Um homem de nome Fernando, que ajudava Vanda a fazer a conferência do dinheiro arrecadado na festa, reagiu e se agarrou com o líder do bando, identificado como Zezinho, nesse momento outro assaltante efetuou um disparo  em direção de Fernando, porém, acabou acertando Zezinho na cabeça. Em seguida o restante do bando se evadiu  sem conseguir levar nada.
O líder do bando também foi morto acidentalmente
por um dos seus comparsas.
Investigação

De maio para cá a Seic deu inicio as investigações que ficaram a cargo dos delegados Marcos Amorim (Superintendência Estadual de Investigações Criminais) e Ederson Martins, titular da Delegacia da cidade de Pio XII.
Delegado Ederson Martins.
Pistolas e munições que estavam com o bando.
O primeiro a ser preso foi o bandido de nome Orleans, portando a pistola que foi usada para efetuar em torno de 13 disparos que atingiram cinco pessoas, inclusive, as duas vítimas fatais.
Orleans foi o primeiro
a ser preso.
Um dia depois foi a vez de Branca, esposa do bandido morto, também ser presa. Ela é acusada de ser a pessoa que estava no local da festa passando informações para os demais integrantes do bando.
Branca, acusada de passar informações
para os integrantes do bando.
A terceira pessoa acusada de envolvimento que se encontra presa é Leozane, dona de um imóvel localizado próximo ao local do crime e que serviu de esconderijo para os criminosos.
Leozane teria cedido sua residência para
homiziar os criminosos.
Nesta quinta-feira (13), de posse de informações dos dois delegados e com um mandado de prisão nas mãos, os investigadores Itamácio, Marques e Ferreira, da Polícia Civil de Pio XII, conseguiram efetuar a quarta prisão.
"Kiko" nega envolvimento.
José Rodrigues Francisco da Silva, vulgo “Kiko”,  26 anos, foi encontrado em uma residência na cidade de São Mateus do Maranhão, por volta das 16 horas desta quinta-feira (13). "Kiko" já tem passagens pela polícia e responde por crimes de tentativa de homicídio, latrocínio e outros delitos. É considerado de alta periculosidade.

A polícia ainda procura dois indivíduos que não tiveram a identidade revelada para não atrapalhar o decorrer das investigações.

16ª Delegacia Regional de Bacabal

Trazido para a 16ª Delegacia Regional de Bacabal, “Kiko” negou qualquer envolvimento com o caso ocorrido no pesque & pague.
O delegado Ederson Martins veio até nossa cidade e conduziu o suspeito para a regional de Santa Inês. Ainda nesta sexta-feira (14) ele será apresentado na Superintendência Estadual de Investigações Criminais, em São Luís.

"Menino de Ouro" e "Lente Nervosa"

Quando da chegada de José Rodrigues Francisco da Silva, vulgo “Kiko”, à 16ª Delegacia Regional de Bacabal, o repórter Romário Alves e o cinegrafista Paul Maranhão, estavam presentes e, mais uma vez, conseguiram produzir uma reportagem contundente e exclusiva.

Esses detalhes irão ao ar nesta sexta-feira (14), a partir das 12h15, na TV Difusora/Bacabal, dentro do programa Ronda na Difusora, apresentado por Randyson Laércio.