Publicidade

banner--governo-do-estado-2018-2.gif banner--governo-do-estado-2018.gif
Tecnologia do Blogger.

Teste Teste Teste

DUDA BIJOUX

DUDA BIJOUX

DEPÓSITO DE BEBIDAS

DEPÓSITO DE BEBIDAS

FACEBOOK

FACEBOOK

PROMOÇÃO DE FINAL DE ANO! SYGMA CURSOS TÉCNICOS E PROFISSIONALIZANTES

TV ÁGAPE (canal 40)

TV DIFUSORA (canal 2)

TV DIFUSORA (canal 2)

PESQUISAR

Arquivo do blog

ELEIÇÕES 2016

ELEIÇÕES 2016

Postagens populares

PERFUMES & PRESENTES

PERFUMES & PRESENTES

RÁDIO MIX

RÁDIO MIX
TV Difusora, canal 2, 6h15

LinkWithin

FANPAGE

Publicidade

BANNERS-GERAL-junho-3.gif

MENSALINHO: Dom José Belisário assina nota de solidariedade a padre acusado por Flávio Dino

O arcebispo Metropolitano de São Luís, Dom José Belisário (ex-bispo da Diocese de Bacabal), é um dos signatários de uma nota emitida na tarde desta segunda-feira (29), em solidariedade ao padre Roberto Perez Cordova, que, após discordar do governador Flávio Dino (PCdoB) sobre a situação do sistema carcerário do estado foi acusado pelo comunista de receber “mensalinho” sem trabalhar.

No comunicado, chancelado também pela Comissão Justiça e Paz da arquidiocese, a entidade diz que tinha conhecimento de que o padre prestava serviço remunerado em Pedrinhas e que a Pastoral Carcerária, assim como os próprios apenados e apenadas atendidos, podem comprovar que Cordova efetivamente trabalhava.
“É de nosso conhecimento que o Padre Roberto Perez Cordova teve um contrato com o Governo do Maranhão, para atuar junto aos presídios, dando assistência religiosa aos presos e presas, o que pode ser comprovado com o testemunho de todos os membros da Pastoral Carcerária, pelos próprios apenados e apenadas do Complexo Penitenciário de Pedrinhas e de todo o Maranhão, trabalho que exerceu, com seriedade e compromisso cristão”, diz a nota.
Belisário traz à tona, ainda, uma informação curiosa: após a demissão de Roberto Cordova, outro padre já foi contratado para prestar o mesmo serviço no complexo penitenciário.
“Nada de desonesto no exercício destas funções, uma vez que o referido cargo existia e ainda existe, tanto assim que, desde a demissão do sacerdote, foi contratado para substitui-lo um representante de outra igreja, cujo trabalho merece, igualmente, nosso respeito. De longe, qualificá-lo com a forma pejorativa ‘mensalinho'”, completou. (Informações do Blog do Gilberto Léda).
Leia abaixo a íntegra da nota.
Compartilhar:
← Anterior Proxima → Inicio

FACEBOOK

Arquivo

Rádio Timbira

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

EMPÓRIO DOS COSMÉTICOS

EMPÓRIO DOS COSMÉTICOS

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

ALUGADORA VISUAL

ALUGADORA VISUAL

BANDEIRA 2

BANDEIRA 2

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE