Informa Maranhão

Contato: (99) 98857-2669 - WhatsApp

CORONA

22 de jan. de 2015

Quase 40 anos depois Bacabal terá abastecimento de água por 24 horas ininterruptas

“Esse será um ano de grandes transformações dentro da estrutura de atendimento do Serviço Autônomo de Água e esgoto de Bacabal,” foi o que garantiu o diretor Leonardo Sousa Lacerda ao anunciar duas decisões que vão mudar a forma como a autarquia presta os seus serviços no município e resolver, em definitivo, dois dos mais graves e mais antigos problemas que o órgão enfrenta desde a sua fundação: a quantidade e a qualidade da água ofertada a população bacabalense.
A recuperação do leito dos filtros garante
a qualidade da água.
As duas medidas já estão sendo colocadas em prática. A primeira consiste na completa recuperação e recondicionamento dos 4 filtros que são utilizados para processar e dá qualidade a água que chega a casa do consumidor. O primeiro desses filtros já foi recondicionado e se encontra em pelo funcionamento. A segunda medida é uma manobra de inversão que permitirá que a água também chegue à casa do consumidor, por 24 horas ininterruptas, através do processo de distribuição por gravidade. Hoje o método utilizado é apenas o sistema de bombeamento.

Coragem para mudar

Tomar e adotar as duas decisões exigiu do novo corpo diretor da autarquia, principalmente de Leonardo Lacerda, coragem e determinação para mudar um sistema que funciona precariamente há quase 40 anos e, cuja estrutura nunca tinha sido mexida tão profundamente.

As medidas foram tomadas em comum acordo com os diversos departamentos técnicos que formam o SAAE, avalizadas por esses departamentos e aprovadas pelo prefeito José Alberto Veloso e pelo deputado federal Alberto Filho, parceiros institucionais da autarquia, para os quais Lacerda fez ampla explanação sobre as mudanças.

Leonardo Lacerda explica que depois de dois anos trabalhando, tentando equacionar as demandas e equilibrar a instituição financeiramente, pois o SAAE foi encontrado com grandes pendências financeiras de ordem administrativa e jurídica, além de ter sua estrutura de funcionamento parcialmente comprometida; depois de resolver graves problemas crônicos e endêmicos de oferta de água potável, a exemplo dos bairros Cohab, Santa Clara, Vila São João, Vila Jurandir, Vila das Almas, Bosque Aracati e Parque Amazonas, surgiu a necessidade técnica de se reformar os filtros da estação de tratamento, trabalho que não era feito pelo menos a 20 anos.
As mudanças foram amplamente discutidas.
As mudanças operacionais

Com a reforma dos filtros a primeira mudança implantada consiste na alteração do sistema de operação de descarga e higienização desses filtros. Atualmente as quatro unidades existentes são lavadas simultaneamente a cada vez que um deles atinge o nível de turbidez estipulado por lei. Esse nível é atingido, em média, a cada 4 ou 5 horas, o que obriga as equipes técnicas do SAAE a interromperem o fornecimento de água da estação de tratamento 4 vezes por dia.

Em cada parada são gastos pelo menos 2 horas com a higienização e, mais uma hora para que o sistema volte a operar plenamente, o que ocasiona a constante falta de água na casa do consumidor. Esse modo operacional, além de ineficiente e pouco econômico também provoca excessivo desperdício porque a água já tratada pelos filtros que não atingiram o nível de turbidez máximo permitido também é descartada.

As equipes técnicas do SAAE, capitaneada pelo departamento de controle de qualidade, após sucessivas reuniões com o biólogo Waldir Soares, técnico responsável pelo recondicionamento dos filtros, com a anuência do corpo diretor da autarquia, resolveram alterar o formato da operação.

De agora em diante os 4 filtros sofrerão a descarga individualmente, quando cada um atingir o seu limite operacional de turbidez. A aplicação dessa nova dinâmica permitirá maior eficiência, eliminando o desperdício, promovendo economia de energia elétrica e, o melhor, mantendo o fornecimento de água ativo 24 horas. Essa mudança só está sendo possível em função dos filtros estarem sendo recondicionados.
O sistema de distribuição por gravidade sendo montado.
A nova dinâmica operacional se completa com a adoção de uma alteração ousada. Hoje a água distribuída pela estação de tratamento chega a sua casa através do sistema de bombeamento. Todas as vezes que as equipes técnicas são obrigadas a aplicar a descarga dos filtros, esse bombeamento é obrigatoriamente interrompido e a água deixa de chegar a sua casa ou chega em menor quantidade.

Isso acontece porque todos esses anos, desde a sua fundação, o SAAE sempre usou para abastecer a cidade a sua cisterna, que é um reservatório subterrâneo, fato que obriga a realização do bombeamento mecânico. Durante todo esse período a caixa d’água, que é o reservatório suspenso, foi utilizada apenas e tão somente para a lavagem dos filtros da estação de tratamento.

As equipes técnicas do SAAE, comandadas pelo técnico Domingos Gomes, estão realizando manobra que permitirá a alteração do sistema para distribuição por gravidade, fazendo com que a água do reservatório suspenso também chegue a sua casa, e, permitindo que os dois sistemas sejam utilizados de forma alternada.

Isso que dizer que, mesmo que o sistema de bombeamento tenha que ser interrompido para a limpeza dos filtros, a cidade continuará recebendo água via sistema de distribuição por gravidade. Essa manobra, além de promover a economia de energia, também manterá a sua casa recebendo água por 24 horas.

A aplicação de todas essas mudanças faz Leonardo Lacerda justificar o ano como um ano de grandes transformações. “Queremos o melhor para o nosso consumidor. Queremos o melhor para o SAAE. Estamos trabalhando para que isso aconteça,” finaliza o diretor do Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Bacabal. (Da Assessoria).