Páginas

Palestra

Palestra

quinta-feira, 30 de maio de 2013

Fugitivo suspeito de integrar quadrilha de assalto a carro-forte seria de Bacabal

A Polícia Civil, por meio da Divisão de Repressão ao Crime Organizado (DRCO), em parceria com policiais militares do Comando de Missões Especiais (COE), policiais civis do Grupo de Pronto-Emprego (GPE), com apoio do Grupamento Aéreo de Segurança Pública (Graesp), capturaram, nessa segunda-feira (27), seis integrantes de uma quadrilha especializada em roubos a carros-fortes, na rodovia Alça Viária, nordeste do Pará. A prisão do bando ocorreu enquanto os criminosos planejavam assaltar um carro-forte na região. O veículo seguia pela rodovia, de Belém, com destino à cidade de Acará, nordeste paraense, levando R$ 1 milhão em dinheiro. O crime não foi consumado graças à ação dos policiais civis e militares, que já monitoravam a quadrilha, desde a madrugada. Em poder do bando, foi apreendida uma arma de guerra, metralhadora calibre .50, usada em artilharia antiaérea, e uma escopeta calibre 12. 
A apresentação do bando foi realizada, na Delegacia-Geral da Polícia Civil, no início dessa noite, pelo delegado-geral Rilmar Firmino; delegada-geral adjunta, Christiane Ferreira; diretor da DRCO, delegado Ivanildo Santos; diretor da Delegacia de Repressão a Roubos a Bancos, delegado André Costa; delegada Aline Ferreira, do Núcleo de Inteligência Policial (NIP), e subcomandante do Comando de Missões Especiais (CME), tenente-coronel PM Simão Salim. A operação denominada de “Cabrobó” contou com a parceria dos Núcleos de Inteligência das Polícias Civil dos Estados de Sergipe e Maranhão, em articulação com o NIP do Pará. A espingarda foi roubada de vigilantes de uma empresa de segurança privada, durante assalto a carro-forte em Redenção, no mês de março deste ano. Além desse roubo, ressalta o delegado Ivanildo Santos, diretor da DRCO, o bando foi responsável por outro roubo a carro-forte ocorrido, em janeiro deste ano, em Tailândia, sudeste do Pará. Ao todo, 12 homens integram a quadrilha.

O núcleo do bando é da cidade de Cabrobó, interior de Pernambuco. Os presos são os pernambucanos Edson Nogueira de Carvalho, 24 anos; Cícero Matias de Sales, 32 anos, vulgo “Cicinho”; Marcelo Eugênio Dantas, 26 anos; Cleilson Dantas de Sales, 39 anos, vulgo “Grande” ou “Mamão”, primo de Marcelo, e Célio Marcos Freire Alves, 29 anos, e o paraense Magno Aires Freire, 23 anos, natural de Tucuruí e primo de Célio. Além das armas, foram apreendidas três bananas de dinamite, três espoletas e três rolos de cordel detonante para explosivos. Foram encontradas ainda 50 munições de calibre 7.62mm, e 10 de calibre .50, e ainda cinco caixas para munição de calibre 12 e mais 50 de calibre 556. Dois carros – uma Ecosport e um Fiat Doblô – foram apreendidos, além de ferramentas e até farofa, que seria usada como alimento pela quadrilha, enquanto permanecesse na mata. Conforme os policiais civis, o bando já tem crimes cometidos nos Estados de Pernambuco, Maranhão, Bahia e Pará. Segundo o delegado André Costa, da Delegacia de Repressão a Roubos a Bancos, da DRCO, as investigações identificaram a movimentação da quadrilha na noite de ontem.

O plano do bando era interceptar o carro-forte na rodovia. Eles usariam a metralhadora antiaérea para atingir o veículo blindado. Mas o bando foi preso antes do crime. No momento da abordagem policial, houve troca de tiros. Cinco deles conseguiram fugir, inclusive Clemilton Vieira da Silva, vulgo "cabeça". Segundo informações não confirmadas pela polícia, Clemilton seria natural de Bacabal. 
Clemilton Vieira da Silva (cabeça)
seria natural de Bacabal 
O líder do bando foi identificado como José Dantas Brandão, conhecido como “Zezinho”, irmão do preso Marcelo Dantas que já tem comprovada a participação nos assaltos em Tailândia e Redenção. Após o tiroteio, já com apoio da Polícia Rodoviária Federal, os policiais civis e militares fizeram buscas na mata, mas não conseguiram capturar os fugitivos, que já estão identificados e terão suas prisões solicitadas à Justiça. Ainda, conforme o delegado, o bando atua também em assaltos a bancos na modalidade conhecida como “vapor”, em que os bandidos sitiam a cidade, atiram no quartel e delegacia; rendem funcionários e clientes bancários e, depois, fogem com reféns. Na articulação do bando, dois deles – Marcelo e Magno – são responsáveis pela logística da quadrilha, enquanto os demais atuam de forma direta nos roubos. (Com informações da PCMA).

OUTRO CASO: Bacabalense é membro de quadrilha presa com armas de grosso calibre em Belém

3 comentários:

Anônimo disse...

Marcelo da Silva Campos – Marcelino (natural de Bacabal)

Louribel Simões de Menezes – Bel (natural de Pernambuco)

José Dantas Brandão – Zezinho (natural Pernambuco)

Ednaldo Dantas Brandão (natural de Pernambuco)

José Ivanilson Pires Sales - Compadre (natural de Pernambuco)

André Lopes Silva Cardozo

Gerivaldo Silva Santos (natural de Pernambuco)

Clemilson Vieira da Silva - Cabeça

Elton John de Araújo Silva

Elias Siqueira Santiago

Jairo Silva Macedo

Esses nomes são dos presos na operação da PF 2010:
15 de maio de 2010,

PF invade chácara perto de Santa Inês MA e prende 11 assaltantes fortemente armados!!
Esse cidadão de novo, não era pra ele está na cadeia; Justiça brasileira.rsrsrs!!

Anônimo disse...

Grande Clemilton morava no Bairro da Areia aqui de Bacabal ...Zagueirão de vários Inter- bairros...a família dele ainda reside na cidade no proprio bairro da areia e ele ainda estava envolvido em alguns crimes aqui na cidade...e tem muitos irmãos ...inclusive tinha um que foi jogador do BEC...o também zagueiro Jamilson...

Anônimo disse...

Senhor tenha misericordia dos seus filhos.
Senhor entrego lhe em suas màos.

Publicidade

Publicidade